As taxas de juros são como o aluguel de uma casa. Pense no imóvel como o montante de dinheiro que você toma emprestado e o valor de aluguel que paga todo mês, para usufruir desse bem, como os juros do empréstimo.

Ao final de contrato, espera-se que você devolva o imóvel (assim como deverá devolver o montante emprestado) tendo pagado todos os meses de aluguel (juros) por utilizá-lo durante aquele período.

Até aí tudo bem, certo? Sem mistérios. Hoje vamos falar, no entanto, de uma taxa de juros que você com certeza também já ouviu falar mas que, apesar de acompanhar com frequência o noticiário financeiro, tem certa dificuldade em entender o que significa: a taxa básica de juros da economia ou Taxa Selic. 

Acompanhe nosso post para saber como a Taxa Selic funciona e entender como exatamente ela pode influenciar nos investimentos, tanto de renda fixa, quanto de renda variável. Confira!

O que significa Selic?

Selic é uma sigla que define o nome de um sistema computadorizado, o Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Esse sistema é utilizado pelo governo federal, através do Banco Central, para controlar a emissão, a compra e a venda dos títulos públicos federais.

Mas então, o que é a Taxa Selic?

A Taxa Selic é a taxa de juros média ponderada pelo volume de operações médias em um único dia, entre os bancos, realizadas através do sistema Selic. Parece um pouco complicado? Então pense no seguinte:

O governo precisa de dinheiro para pagar suas dívidas e realizar investimentos. Para isso, pagamos impostos, mas todos sabemos que essa conta não fecha, não é mesmo? Surge daí a necessidade de o governo tomar dinheiro emprestado.

Esse empréstimo é realizado através do Tesouro Nacional, com a negociação dos títulos públicos. Quando você compra um título público, você está emprestando aquele dinheiro ao governo. Porém, a grande maioria desses títulos é comprada pelos bancos e, por lei, eles devem depositar uma porcentagem do dinheiro que possuem em caixa em uma conta do Banco Central.

Essa medida tem o objetivo de controlar o volume de dinheiro circulando na economia e evitar que a inflação aumente descontroladamente. Por isso, ao fim de todos os dias, os grandes bancos devem ter, obrigatoriamente, a porcentagem definida por lei em suas contas no BC.

Acontece que, muitas vezes, o montante nessas contas sobra ou falta, o que faz com que os bancos precisem recorrer a empréstimos entre si. Esses empréstimos são de curto prazo, durando em média 24 horas.

Da mesma forma como nós apresentamos um fiador na hora de alugar um imóvel como garantia do pagamento, os bancos dão como garantia desse empréstimo os títulos públicos que possuem.

É assim que surge, então, a Taxa Selic Over, que nada é mais é do que os juros praticados pelos bancos nesses empréstimos de curto prazo. A Taxa Selic que ouvimos no noticiário é na verdade uma meta determinada pelo COPOM (Comitê de Política Monetária) a partir da Over.

O que é o COPOM?

O Comitê de Política Monetária é um órgão vinculado ao Banco Central que realiza reuniões ao fim de cada trimestre para determinar o aumento ou a diminuição da Taxa Selic e controlar a inflação.

Isso porque, dependendo do valor dessa taxa, a economia será ou não aquecida, favorecendo o aumento ou a redução no número de empréstimos concedidos às pessoas físicas e jurídicas.

Funciona da seguinte maneira: quanto maior a Taxa Selic, mais caro será pegar dinheiro emprestado, deixando a economia menos aquecida. Isso resulta em uma inflação menor.

Porém, quando os juros caem, consequentemente o crédito fica mais barato, fazendo com que as pessoas e as empresas peguem mais dinheiro emprestado. Dessa forma, com um maior volume de dinheiro circulando na economia, ela ficará mais aquecida e poderá gerar uma maior inflação.

Como a Taxa Selic influencia nos investimentos?

Agora que você já sabe bem o que é a Taxa Selic e como ela é calculada, chegamos à pergunta chave desse post. “Como a Selic pode influenciar nos rendimentos dos meus investimentos?”

Para entender isso, primeiro é preciso notar a influência da Selic na economia do país como um todo. Ela é utilizada como uma referência para quanto o dinheiro está custando hoje no país. Ou seja, ela é a menor taxa de juros que um empréstimo, de qualquer tipo, poderia ter.

Veja abaixo a influência da Taxa Selic nos investimentos de renda fixa e nos variáveis:

Renda Fixa

Como os títulos públicos da renda fixa — Tesouro Direto, CDB e outros — funcionam como um empréstimo do dinheiro ao governo, o rendimento desses investimentos é relativo aos juros que recebemos pelo empréstimo.

Esses juros estão atrelados à Taxa Selic e podem ser pré-fixados — quando são determinados no momento da compra do título, de acordo com os juros do momento da economia — ou pós-fixados — quando sofrem mudança de acordo com a variação de algum índice atrelado à Taxa Selic.

Seja qual for o título escolhido, ou mesmo os fundos de renda fixa, esse investimento é mais atrativo quando a taxa de juros básica da economia está alta.

Renda Variável

A renda variável, por sua vez, é influenciada indiretamente pela Taxa Selic. O investimento em ações sofrerá impacto quando a taxa de juros básica estiver em alta, visto que, neste caso, os investidores tendem a vender suas ações para comprar títulos de renda fixa, fazendo com que o preço das ações caia.

Da mesma forma, se a Selic estiver baixa, o mercado de ações estará em alta. E como a Taxa Selic influencia diretamente na economia, ela também terá influência indireta no desempenho das empresas de capital aberto, exercendo força sobre os dividendos distribuídos e sobre os valores das ações.

A Taxa Selic influencia não só os nossos investimentos, como também na nossa rotina, visto que ela é essencial para o monitoramento da inflação e da economia no país, controlando até mesmo o número de empregos disponíveis no mercado.

Por isso, é essencial entender bem o que ela significa, não só para escolher as melhores aplicações, mas para saber como a economia no país está indo e o que podemos esperar do futuro.

E você? Já tinha alguma noção sobre a Taxa Selic? Curtiu a nossa explicação? Deixe seu comentário ou dúvida abaixo!

Seja o primeiro a receber o conteúdo da Messem Educação e assine o nosso Newsletter, preenchendo seus dados nos campos abaixo:

Nome:

Seu e-mail:


 

Saiba mais:

E-BOOK GRATUITO