Em meio à forte recessão financeira vivenciada pelo país, assim como a grande instabilidade que circunda as relações entre empregado e empregador, cuidar do orçamento familiar torna-se uma obrigação ainda maior. Afinal, relacionar-se bem com o dinheiro é o primeiro passo para que os compromissos diários sejam cumpridos com maestria e, assim, as finanças permaneçam ‘’no azul’’.

Para quem sente dificuldades em controlar as finanças da família, vale dizer que nem sempre esta é uma tarefa árdua. Apostando em algumas saídas simples e relacionadas principalmente ao dia a dia, é possível minimizar os gastos.

Acompanhe as informações a seguir e descubra, através de dicas práticas, como enxugar o orçamento e conter despesas. O resultado positivo só vem depois de muita força de vontade e dedicação, mas compensa.

Conheça e controle os gastos

Quando existe a necessidade de reavaliar a educação financeira familiar, não há como deixar de lado o conhecimento profundo de todos os gastos e despesas diárias. Apenas com estes dados em mãos será possível entender como economizar de fato e definir quais serão as prioridades e estratégias utilizadas.

Relacione através de uma planilha financeira ou aplicativo todos os gastos diários, por menores que sejam. A partir desta seleção é preciso cortar os gastos supérfluos, com destaque para as pequenas compras que, por mais inofensivas que pareçam, quando acumuladas ganham expressão no orçamento familiar.

Para controlar as despesas, vale apostar em aplicativos e gerenciadores financeiros que permitem categorizar os gastos, facilitando assim a visualização das compras e pagamentos. Muitos dos aplicativos disponíveis no mercado, como o Guia Bolso, por exemplo, possibilitam a sincronização automática dos lançamentos da conta bancária.

Economize dentro de casa

Ações econômicas dentro de casa resultarão em um orçamento bem enxuto, principalmente por conta na redução no consumo de água e energia elétrica. Neste quesito, vale considerar as seguintes medidas:

1. Reduzir o tempo no banho, já que o chuveiro elétrico é um dos aparelhos domésticos que mais consomem energia e água.

2. Acumule as roupas sujas e utilize a máquina de lavar sempre em sua capacidade total. O mesmo vale para quando as roupas forem passadas: só o fato de ligar e aquecer o ferro, por exemplo, já ocasiona um alto consumo de energia.

3. Para reduzir o consumo de água, além de utilizá-la de forma consciente, vale analisar e checar possíveis vazamentos no sistema hidráulico. Com tudo funcionando perfeitamente, o desperdício também deve ser evitado: verifique se chuveiro e torneiras seguem gotejando.

4. Reavaliar o plano de TV por assinatura também é uma medida bem eficaz! Geralmente os pacotes trazem uma enormidade de canais que não são sequer assistidos pela família. Uma boa dica seria substituir os pacotes mais completos pelos mais simples. O mesmo deve ser considerado para planos de internet e telefonia móvel.

Economize fora de casa

Fora de casa, a rotina de gastos também pode ser reavaliada e, principalmente, modificada. Economizar no dia a dia ajuda a enxugar o orçamente e conter despesas. É preciso cuidar, analisar e focar nas seguintes ações:

1. Fazer listas antes de ir ao supermercado, feira ou açougue. Com a lista em mãos, você saberá exatamente o que precisa comprar, reduzindo a margem de compras desnecessárias ou por impulso.

2. Caso seja possível, junte os familiares, vizinhos ou amigos próximos e opte por realizar as compras mensais em grandes atacados. Quando adquiridos em grande quantidade, os valores dos produtos vêm acompanhados de bons e consideráveis descontos.

3. Em vez de almoçar em restaurantes próximos ao trabalho, vale considerar a ideia de levar sua própria comida de casa. As marmitas, além de econômicas, são bem saudáveis, já que você pode escolher os alimentos com antecedência e, assim, planejar as suas refeições.

4. Os jantares fora de casa podem ser substituídos por programas caseiros, em companhia de amigos e familiares. Noites temáticas e colaborativas, nas quais cada convidado se encarrega de fazer um prato, são boas opções!

Livre-se dos juros

Principalmente quando o saldo do banco está no vermelho, seja por débitos com cartão de crédito ou cheque especial –  cujas taxas de juros são as mais altos do mercado financeiro – é interessante substituir estes débitos por outros com taxas menores.

Dependendo da instituição financeira, você pode reverter este quadro rapidamente. Uma boa dica é contratar um empréstimo consignado, quitar as dívidas mais altas e permanecer com uma só conta a pagar. As taxas de juros aplicadas pelos créditos consignados são bem menores do que no cartão ou no cheque especial, por exemplo.

Falando em bancos, as tarifas cobradas para a manutenção da conta corrente também são grandes vilãs do orçamento familiar. Algo similar ocorre com as seguradoras. Para tentar reduzir estes custos, é interessante pesquisar e avaliar as propostas de outros bancos e instituições financeiras para o mesmo pacote de serviços. Como as taxas variam bastante, o ideal é fazer estas análises periodicamente, seja trimestralmente ou semestralmente.

Consuma de forma consciente

Consumir de forma consciente faz bem, não só para o bolso, mas também para o meio ambiente. Veja algumas dicas:

1. Compre a quantidade de alimentos realmente necessária, evitando desperdícios. A preparação das porções, por sua vez, deve ser apenas a suficiente para os moradores da casa que vão consumir naquele momento. 

2. O mesmo vale para produtos cosméticos e de beleza: neste caso, é preciso cuidar bem das datas de validade. Para evitar sobras, não vale exagerar na compra dos itens. Priorize aqueles utilizados diariamente. 

3. Pesquise preços. Quase toda região metropolitana possui pontos de varejo que oferecem valores e condições mais interessantes. Em São Paulo, um bom exemplo é a Rua 25 de março, conhecida por oferecer produtos variados com preços de varejo similares aos do atacado.

4. Para quem tem crianças em casa, vale se atentar à quantidade de brinquedos adquirida. Muitas vezes, as crianças brincam com apenas um brinquedo durante um longo período, sendo desnecessária a aquisição de novos itens.

Seguindo as dicas propostas pelo post, você terá em mãos boas ferramentas para ajustar o orçamento familiar e reduzir as despesas de uma vez por todas. Se você souber de outras dicas e informações, não esqueça de deixar o seu comentário logo abaixo e compartilhá-las!

Seja o primeiro a receber o conteúdo da Messem Educação e assine o nosso Newsletter, preenchendo seus dados nos campos abaixo:

Nome:

Seu e-mail:


mobile-banking