Realizar investimentos no mercado de renda variável como a Bolsa de Valores, por exemplo, traz consigo riscos inerentes que existem de menor forma em investimentos de renda fixa. Sendo assim, é trivial chegar à conclusão de que os riscos são maiores ao investir em ações, já que este é um mercado mais volátil e não oferece garantias de estabilidade. Entretanto, você pode minimizar esses riscos ao saber o que é o Stop Loss e como ele funciona.

Se você ainda não sabe o que é Stop Loss, não se desespere. Neste artigo, vamos explicar o conceito e o funcionamento deste dispositivo, assim como as principais informações sobre ele. Além disso, vamos demonstrar também como ele pode ajudar a limitar suas perdas no mercado de ações.

E então? Quer entender melhor sobre o Stop Loss? Continue lendo esse post e veja como ele pode te ajudar a salvar seus investimentos!

O que é o Stop Loss?

O Stop Loss é uma ordem programada pelo próprio investidor ou pela sua corretora para vender uma ação em queda ou recomprar uma se estiver vendido, caso ela atinja um determinado preço determinado previamente pelo trader.

Imagine uma compra hipotética de um papel qualquer na Bolsa de Valores ao valor de R$ 40. Para proteger o seu investimento, você pode criar uma ordem de venda no valor de R$ 36 que será executada automaticamente caso a cotação atinja esse valor.

Dessa forma, você limitou sua perda a 10% do capital investido e se protegeu de uma possível queda mais acentuada do valor dessa ação, impedindo que o prejuízo se torne maior.

Em outras palavras, o Stop Loss não impede a ocorrência de perdas. Entretanto, faz com que você tenha pleno controle sobre elas e reduz os riscos oferecidos aos seus investimentos pela volatilidade do mercado.

Além disso, você pode usar uma ordem semelhante ao Stop Loss para realizar os lucros, o Stop Gain. Funciona da mesma forma. Caso você determine um valor máximo para o preço de venda da ação, a ordem é executada automaticamente e os lucros são realizados.

Por que o Stop Loss é importante para os investimentos?

O Stop Loss controla e minimiza os riscos do mercado de ações, evita o desgaste de você ter que ficar vigiando a tela do computador durante todo o pregão e te exime da preocupação caso tire férias ou se ausente do mercado por alguns dias.

Outra vantagem que também é explícita no uso do Stop Loss diz respeito àqueles investidores que se envolvem emocionalmente com as ações. Vários deles não consideram em hipótese alguma vender uma ação que se encontra em posição de prejuízo.

Como consequência, a possibilidade de ampliar as perdas cresce à medida que os preços continuam em queda e, assim, o investidor vê seu patrimônio se esvair. Neste caso, o Stop Loss mantém a disciplina do investidor no momento de contabilizar as perdas.

Como fazer um Stop Loss?

A solicitação da ordem é simples de ser feita. No seu Home Broker, procure por “Stop de Perda” e selecione para determinar um valor. No “Valor de Disparo” será colocado o preço limite da ação que, caso seja ultrapassado, será o gatilho para a ordem de venda ser executada.

Em “Duração”, como o próprio nome diz, será o período pelo qual o Stop Loss será válido. Esse prazo pode variar de acordo com a opção do investidor, mas o tempo mínimo é de 1 dia.

Alguns especialistas afirmam que o limite de perda deve girar em torno de 3% e 5% para investidores com grande volume de negociações e 10% a 15% para investidores que movimentam menos ações.

Portanto, o limite de perda será definido por você de acordo com a sua estratégia e disposição aos riscos do mercado.

Quais são os prós e contras de ordenar um Stop Loss?

Como já visto no texto, utilizar o Stop Loss representa uma redução significativa dos riscos e protege seus investimentos contra a volatilidade do mercado.

Entretanto, a utilização inadequada dessa ferramenta pode custar caro ao investidor, já que Stops mais curtos significam que mais ordens serão executadas e, consequentemente, mais transações serão realizadas.

Além disso, uma desvantagem notada no uso do Stop Loss é o chamado “efeito violino”. Esse efeito consiste numa oscilação repentina e rápida do preço do papel abaixo do Valor de Disparo e logo em seguida volta a subir. Dessa forma, a operação é fechada em prejuízo, já que a ordem foi executada, mas o preço voltou a subir logo depois.

Portanto, use este dispositivo de maneira racional, para que os benefícios oferecidos por ele não se transformem em prejuízo para o seu bolso.

Como uma assessoria de investimentos pode ajudar?

A determinação de uma boa estratégia de acordo com o seu perfil de investidor, assim como o intervalo de duração da ordem e seu limite de perda, são decisões que dependem de você.

Entretanto, você não precisa tomar essas decisões sozinho. Com o auxilio de uma assessoria de investimentos, você pode analisar melhor seu estilo e seus objetivos.

Também vale ressaltar que, para que o Stop Loss funcione conforme as expectativas do investidor, é necessário compreender o funcionamento do preço da ação e os sinais que são emitidos pelo mercado por meio dos gráficos.

Tais informações só estão acessíveis para aqueles que possuem bons conhecimentos de análise, tanto técnica quanto fundamentalista. Apenas com elas é possível identificar as tendências dos ativos e, logo, montar uma estratégia robusta e posicionar os Stops da forma mais adequada possível de acordo com os objetivos individuais.

Em empresas de assessoria, você encontra pessoas capacitadas para realizar essas análises. Dessa forma, você maximiza o uso do Stop Loss e evita que ele se torne um prejuízo ao invés de um dispositivo de segurança.

Se ao ler este artigo você entendeu o que é o Stop Loss, que tal assinar a nossa newsletter? Dessa forma você recebe o conteúdo do blog em primeira mão e fica por dentro de tudo que acontece no mundo dos investimentos!

Nome:

Seu e-mail:


 

Saiba mais: