Para que um investidor entenda o funcionamento dos investimentos em renda fixa, a melhor forma para se proceder é imaginar que ele fará um empréstimo para quem é o emissor do título, normalmente uma instituição financeira ou o próprio governo. A partir daí, fica mais fácil entender que os juros desse empréstimo que você realizou serão a rentabilidade do investimento.

O que é e como funciona a Renda Fixa? Informe-se com o nosso artigo!

O que é a renda fixa?

Uma das características que mais bem definem o investimento em renda fixa é que o investidor já fica sabendo, no momento do investimento, qual será o valor a ser recebido ao final do período. Esse valor pode ser nominal nos investimentos pré-fixados ou pela variação de um índice, no caso dos investimentos pós-fixados.

Em termos comparativos, a renda fixa e a renda variável se diferem justamente pelo fato de que a variável não garante qualquer ganho quantitativo, podendo gerar perdas nominais devido à eventual desvalorização do ativo investido. O que normalmente não ocorre com os investimentos em renda fixa.

Como são classificados os investimentos de renda fixa?

O investimento em renda fixa pode ser classificado, como já visto, em pré-fixado ou pós-fixado, dependendo do que tenha sido acordado com a instituição emissora dos títulos. Estes emissores podem ser tanto públicos quanto privados.

No caso dos títulos pré-fixados, o investidor já realiza o investimento sabendo exatamente quando terá disponível em data futura. Por exemplo, se no primeiro dia de um ano qualquer for realizado um investimento de mil em renda fixa pré-fixada, à taxa de 12% ao ano, ao início do ano seguinte o investidor terá o total disponível de R$1.120, que é o valor inicial adicionado do rendimento anual pactuado.

Há também a possibilidade de se realizar o investimento em renda fixa na modalidade pós-fixada. Neste caso, da mesma forma que no pré-fixado, é acordado no momento do investimento a forma de rentabilização dos valores investidos.

Quanto será ganho

No entanto, apenas se saberá exatamente quanto será ganho a título de juros ao final do período. Considerando o mesmo exemplo de mil, um investidor pode ter acordado com o banco que seria remunerado da taxa Selic integral.

Neste caso, no início do ano seguinte, ele teria disponível os mil adicionados do valor percentual da taxa Selic. Exemplificando, se a taxa Selic fosse de 15% ao ano, este investidor teria disponível no novo ano o valor de R$1.150. A modalidade e os índices a serem aplicados a cada investimento podem ser livremente acordados entre investidor e instituição emissora, devendo atender aos interesses de ambos os interessados na operação.

Como é calculada a rentabilidade da renda fixa?

A renda fixa possui rentabilidade diária, ou seja, os valores são atualizados todos os dias úteis, com exceção da poupança, que apenas é rentabilizada na data de aniversário do investimento, possuindo rentabilização mensal. Exemplificando, se os mesmos mil forem investidos na poupança, apenas no dia 1º de fevereiro é que esse valor sofreria atualização de acordo com os índices oficiais da poupança. Se for resgatado antes, não haverá qualquer atualização.

Como posso investir em renda fixa?

Há diversas modalidades de investimentos possíveis na renda fixa e sempre devem ser buscadas quando os investidores não querem estar sujeitos a elevados riscos nas aplicações. Dentre elas, podem ser citadas as debêntures, CDBs, LCA, LCI, títulos de dívida pública do Tesouro Nacional, poupança ou, alternativamente, pode-se investir em fundos de investimentos com característica de renda fixa.

No caso das debêntures, compra-se um título de dívida de uma empresa qualquer, o prazo e o risco apresentado pela empresa definirão os juros a serem pagos. Quanto maior for o prazo, maiores serão os juros.

Recomenda-se investir apenas em debêntures de empresas com solidez e tradição no mercado. No caso de CDBs, uma instituição bancária obrigatoria deverá ser buscada, pois eles são itens exclusivos de bancos.

Bancos menores

Os CDBs têm prazo definido e possuem a rentabilidade atrelada à variação do CDI. Sendo assim, quanto maior for o prazo e o valor investido, maior será esse percentual do CDI, havendo bancos menores que pagam mais de 110% deste índice de correção. Recomenda-se que os bancos menores tenham sua reputação analisada antes de receberem os investimentos para que eventuais perdas por quebra da instituição ocorram. 

LCA e LCI

As LCAs e LCIs possuem funcionamento muito parecido, servindo de ligação entre o investidor e empresas que querem investir no setor agropecuário ou imobiliário.

A rentabilidade é boa e esta modalidade de investimento, assim como a poupança, ainda está isenta de imposto de renda, o que a torna bem atrativa. Também busque instituições com solidez e tradição para investir em LCA, normalmente os maiores bancos comerciais.

Tesouro Direto

Os títulos do Tesouro Direto são muito populares como investimentos de renda fixa, podendo ser adquiridos na modalidade pré-fixada ou pós-fixada. Há diferentes datas de vencimento e diferentes tipos de índices para atualização dos valores.

Vão desde a taxa Selic até índices de inflação, como o IPCA. Na modalidade pré-fixada, os investidores podem verificar qual a rentabilidade a ser paga pelo governo federal.

Novamente, quanto maior o prazo, melhor será a rentabilidade oferecida. Os riscos de não pagamento por parte do governo federal, embora existam, são muito baixos e garantem boa confiabilidade nesta modalidade de investimento.

Poupança

A poupança é uma modalidade bem antiga e muito conhecida, mas que nos últimos anos não tem trazido bons retornos para os investidores por causa da elevação da inflação. Isso porque o rendimento da poupança gira em torno de 7% ao ano e a inflação do último ano ultrapassou patamar dos 11%.

Em consequência, ela tem sofrido uma debandada de investidores em busca de uma modalidade mais rentável. Mesmo com a isenção do imposto de renda, continua perdendo para a inflação. 

Fundos de investimento

Por fim, os fundos de investimentos são produtos oferecidos por instituições financeiras para facilitar a vida dos investidores. Eles juntam várias modalidades distintas de investimentos em apenas um produto, buscando diversificar e garantir o capital dos investidores até o término do período contratado.

Como são fáceis de serem acessados, são bastante populares e possuem boa liquidez e rentabilidade. A renda fixa possui várias modalidades para os investidores, agradando a todos os que querem fugir dos riscos no momento de investir.

Quer saber a diferença entre os títulos públicos e as outras modalidades de investimento? Aproveite para ler este outro artigo!

Seja o primeiro a receber o conteúdo da Messem Educação e assine o nosso Newsletter, preenchendo seus dados nos campos abaixo:

Nome:

Seu e-mail:


 

Saiba mais:

BANNER 2eBook1