Profissionais liberais e empreendedores têm que lidar com uma série de obrigações que, às vezes, fogem do seu campo de expertise — finanças, por exemplo. No entanto, para dominar este assunto, há várias alternativas aos cursos especializados, inclusive filmes que podem passar dicas de educação financeira.

Assistir a um filme que elucide questões sobre finanças e que transmita lições que você possa aplicar na sua vida é uma ótima forma de unir educação com diversão. Essas obras ajudam a enxergar situações similares às que você enfrenta diariamente na sua carreira ou no seu negócio e mostram como os personagens lidam com os obstáculos. Para ajudá-lo, selecionamos seis filmes que cumprem esse papel.

Acompanhe o artigo de hoje e confira nossas dicas de filmes que vão além da diversão!

“À Procura da Felicidade”

O filme estrelado por Will Smith se baseia numa história real e tem um ponto de partida triste: um pai, Chris Gardner, vê a mulher ir embora quando as dificuldades financeiras aumentam. De repente, ele se vê obrigado a cuidar do filho sozinho e a lidar com a falta de renda.

Vendedor, ele tenta um emprego melhor, mas só consegue uma vaga de estágio não remunerado. Vai enfrentar a miséria com o filho e até dorme na rua, enquanto espera o fim do programa de estágio para ser efetivado na corretora de ações.

O filme exibe suas lições a cada obstáculo que Gardner vê pela frente. Mais do que estabelecer objetivos numa situação crítica, “À Procura da Felicidade” mostra que é preciso perseverar. Como Gardner, que não desiste de um projeto específico quando tem um obstáculo aparentemente intransponível pela frente.

Ele trabalha e concentra esforços para criar soluções. Gardner tinha uma motivação especial — o cuidado com o filho — e transformou essa atenção num modo de crescer profissionalmente. Nesse ponto, o filme se torna uma valiosa lição, inclusive para o restante da família.

“O Homem que Mudou o Jogo”

Também baseado numa história real, o filme estrelado por Brad Pitt pode, em um primeiro momento, afastar o espectador brasileiro. Sua trama se passa num ambiente que nós não conhecemos muito bem — o beisebol.

Esporte desconhecido pela maioria dos brasileiros, com regras complicadas, o beisebol é um ótimo exemplo de como disciplinas extras podem e devem servir de apoio ao planejamento. E não se preocupe, você não ficará perdido em meio a termos de um esporte pouco praticado no país.

Pitt é Billy Beane, gerente de um time de beisebol que precisa montar uma equipe competitiva, mas sem recursos financeiros para cumprir o objetivo. Ele lança mão de uma estratégia que vai se mostrar revolucionária: analisar as estatísticas dos jogadores para enxergar pontos fortes e fracos, descobrir talentos e, assim, conseguir montar um time competitivo.

Com essa premissa, o filme mostra que é preciso agregar olhares diversos para enfrentar determinadas dificuldades, sem preconceitos. Beane enfrenta resistência no próprio time, pois sua estratégia usa números para resolver um problema esportivo. Inovar é preciso, com estratégia e uma equipe aberta a trabalhar sob novas perspectivas.

“Os Delírios de Consumo de Becky Bloom”

Este filme tem uma pegada mais leve, com toques de comédia romântica. Baseado na série de livros “Delírios de Consumo”, de Sophie Kinsella, o filme mostra como o descontrole financeiro pode nos pegar de surpresa em um momento crítico.

Becky Bloom é uma jornalista com compulsão por compras. Esse descontrole a obriga a enfrentar uma situação para a qual não estava preparada. A revista de moda onde gostaria de trabalhar não a contrata e ela se vê sem chances de ocupar o cargo que tanto queria.

Para dar conta das dívidas que criou por conta do excesso de compras, ela vai trabalhar numa revista de economia, escrevendo artigos sobre finanças pessoais. Ao mesmo tempo, tenta se livrar dos cobradores.

Suas dicas de evitar problemas financeiros caem no gosto dos leitores e ela se torna um sucesso. Aqui, fica clara a necessidade de manter as contas pessoais e profissionais sempre em ordem, pois as situações críticas surgem em momentos inesperados.

“A Rede Social”

Este é o filme que conta a história da criação do Facebook, a maior rede social do planeta. Ele nos leva a conhecer Mark Zuckerberg ainda na faculdade, elaborando os projetos embrionários de sua maior realização.

Experimentando inovações, ele vai ajustando suas ideias de acordo com os erros e acertos que vê e ouve. Para chegar ao sucesso, ele uniu forças e estabeleceu um código próprio. Com esse alicerce, conduziu o negócio até chegar à potência que é hoje.

Dirigido por David Fincher, o filme ensina que criar parâmetros profissionais, para todas as áreas de uma empresa — gestão, financeira, atendimento —, de certa forma, vai ajudar a estabelecer uma estrutura de negócio sólida.

“Joy: O Nome do Sucesso”

Outro filme baseado em uma história real, também de muito sucesso. Este conta a história de Joy Mangano, interpretada por Jennifer Lawrence, que inventou um produto inovador e de grande sucesso: o esfregão de limpeza.

Para chegar ao sucesso, ela enfrentou um roteiro de obstáculos. Sua família era disfuncional — mãe ausente, pai e ex-marido vivendo no mesmo local — e, para conseguir emplacar sua invenção, teve que participar daqueles programas de vendas pela TV que ficam escondidos nas madrugadas ou em canais que quase ninguém assiste.

Típica história do vencedor norte-americano, o filme mostra que, mais do que persistência, é preciso acreditar no que você tem.

“Trabalho Interno”

Este é um documentário que retrata a crise financeira de 2008, aquela que começou nos Estados Unidos e se alastrou pelo mundo. De difícil compreensão, a crise teve ponto de partida no setor imobiliário, até chegar aos grandes bancos de investimento. Milhares de pessoas perderam casas e reservas financeiras.

Para tentar driblar as dificuldades que o tema impõe, o diretor do documentário entrevistou todas as partes envolvidas na tragédia financeira: políticos, empresários, banqueiros, investidores e jornalistas. O que o filme tenta mostrar é que os grandes bancos sabiam o que estava acontecendo e tinham capacidade de prever o desdobramento, mas nada fizeram.

Mesmo que as ideias não sejam aplicáveis no cotidiano, o filme tem como grande mérito desvendar as engrenagens do sistema financeiro e mostrar que é sempre preciso pesquisar um pouco antes de aplicar recursos ou entrar em algum negócio que envolva o mercado.

Gostou das sugestões com filmes que trazem dicas de educação financeira? Então compartilhe este texto nas suas redes sociais e converse com seus amigos sobre as indicações!

Seja o primeiro a receber o conteúdo da Messem Educação e assine o nosso Newsletter, preenchendo seus dados nos campos abaixo:

Nome:

Seu e-mail:


 

Entenda os planos do novo governo