Seja pela quebra da mentalidade de que investir na bolsa é algo digno apenas de ricos ou pelo fato de que este investimento possui um rendimento imbatível no longo prazo, cada vez mais pessoas estão se perguntando como comprar ações e aplicando neste mercado. Ao contrário do que possa parecer, não é imprescindível que você passe horas estudando o mercado e tenha um conhecimento ímpar para investir. Entretanto, se você pretende mesmo entrar neste mercado, será realmente imprescindível que você saiba de 3 coisas: quais os tipos existentes de investimentos em ações, você deverá se cadastrar em uma instituição credenciada e, por fim, cada compra ou venda deverá ser precedida por uma ordem formal!

Desconhece estes pré-requisitos? Então confira nosso artigo de hoje logo abaixo!

Tipos de ações

Antes de comprar ações na bolsa de valores é preciso conhecer cada um dos 4 tipos de investimentos disponíveis neste mercado.

  • Fundos de ETF tratam-se de cestas compostas por uma enorme diversificação de ações onde o investidor não as escolhe e compra diretamente, mas sim adquire cotas de determinado fundo. Desta forma, as ações que irão compor cada cesta são determinadas por índices pré determinados e utilizados como referência por cada um destes fundos, ou seja, não se leva em consideração a opinião dos cotistas. Por fim, a aquisição de cotas de um fundo ETF pode englobar até mesmo dezenas de ações diferentes dentro de apenas uma ordem de compra. Vale ressaltar, porém, que todo lucro obtido nesta modalidade é reinvestido no próprio fundo, sendo a valorização do capital a única forma de lucrar através deste tipo de aplicação.

  • Fundo de Investimento se assemelha com os Fundos de ETF pelo fato de ser possível adquirir não ações diretamente, mas apenas cotas de participação. Entretanto, neste caso as ações que irão compor cada fundo são determinadas segundo um gestor profissional que segue seus conhecimentos mercadológicos e as regras pré-estabelecidas na concepção do fundo, e não mais índices referenciais. Por fim, os lucros ou prejuízos de um fundo de investimento são divididos de acordo com a quantia de cotas detida por cada investidor.

  • Clube de Investimento também é uma forma de investimento coletivo muito semelhante aos dois tipos citados acima. Este se difere, porém, pelo fato de que é composto pelo mínimo de 3 pessoas físicas e máximo de 50. Geralmente estes clubes são montados por um grupo de amigos ou familiares que querem juntar recursos para investir grandes quantias e dividir lucros e riscos. Nestes casos, cada compra ou venda de ações é feita por um ou mais gestor eleito em assembleia com participação de todos os cotistas.

  • Investimento direto é a última de nossa lista e única forma individual de se investir em ações. Nestes casos o investidor monta sua carteira de investimentos como quiser, sendo o próprio o único responsável por cada emissão de ordem de compra ou venda, assim como o único dono de todo e qualquer retorno que esta carteira obtiver, seja ele positivo ou negativo.

Cadastro de investidor

Uma vez definida qual maneira você gostaria de investir, será obrigatoriamente necessário que você se cadastre em alguma Instituição Financeira autorizada a realizar movimentações no mercado financeiro – bancos ou corretoras. Diante desta necessidade, é preciso ter muito bem definido qual seu tipo de investidor, pois ele será de suma importância para determinar qual tipo de instituição melhor será capaz de lhe proporcionar bons retornos.

Ordem de compra

Por fim, quando você já estiver ciente de qual tipo de investimento melhor se encaixa em seu perfil de investidor e, além disto, também estiver devidamente cadastrado em uma instituição financeira, será necessário apenas emitir uma ordem de compra formal para começar a investir em ações. Esta ordem pode ser feita por escrito, e-mail, telefone ou através de qualquer outro sistema eletrônico de conexão automatizada com transmissão de voz ou não. Por fim, cabe à instituição financeira fazer com que cada ordem de compra ou venda seja devidamente registrada com data, horário, nome do cliente e condições de execução extremamente claras.

Está decidido em investir, mas não sabe qual tipo de instituição financeira escolher para intermediar suas aplicações? Confira este artigo e conheça As diferenças entre investir no banco e na corretora!

 

Seja o primeiro a receber o conteúdo da Messem Educação e assine o nosso Newsletter, preenchendo seus dados nos campos abaixo:

Nome:

Seu e-mail:


 

Saiba mais:

PALESTRA (3) Começar CTA bb