Geralmente, a chegada do final do ano está associada ao décimo terceiro salário. Você já sabe como vai usá-lo? Que tal investir esse valor? Há diferentes maneiras de tornar essa grana extra ainda mais interessante: basta fazer a escolha certa por uma aplicação que tenha um bom rendimento.

Neste post você conhecerá algumas das possibilidades para investir o seu dinheiro extra de acordo com o seu perfil. Confira agora mesmo as nossas 6 dicas essenciais para investir seu décimo terceiro salário!

1. Quite suas dívidas

O primeiro “investimento” que você deve fazer com o seu décimo terceiro salário é o pagamento de dívidas. Caso você tenha alguma em atraso ou esteja pagando uma daquelas que têm altas taxas de juros, separe uma parte desse dinheiro extra para encerrá-las.

É muito importante que, além de poupar, você se preocupe em liquidar as dívidas já existentes. Além de ter um alívio no seu orçamento mensal, ainda há a possibilidade de negociar os valores na hora de fazer o pagamento total.

A maior parte das instituições financeiras oferecem bons descontos aos clientes que têm interesse em encerrar as pendências de uma só vez. Depois disso, é hora de partir para o investimento de verdade!

2. Esqueça a rentabilidade da poupança

Embora a poupança seja um tipo muito conhecido e difundido de aplicação, atualmente, a taxa de juros ofertada por esse tipo de investimento já não é tão atrativa.

Deixar dinheiro em poupança só é indicado para aqueles casos em que você precisará do dinheiro em curto prazo — como a partir do início do ano seguinte para o  pagamento de impostos ou de valores relativos a mensalidades de colégio, por exemplo.

3. Invista em fundos de investimento

Se você já tem um hábito de poupar e está pensando em um investimento de longo prazo, que tal conhecer os fundos de investimentos? Você poderá separar uma pequena parte do seu décimo terceiro para conhecer e começar a investir nesse tipo de aplicação.

Os fundos de investimentos são aplicações que exigirão um pouco mais de prazo e programação com o décimo terceiro, pois a retirada antes do vencimento pode acarretar em prejuízos. Em contrapartida, a variedade de aplicações e as possibilidades de lucro são bem maiores que a poupança.

Você pode traçar o seu perfil de investidor para obter mais segurança antes de realizar a opção adequada quanto aos investimentos.

Fundos Referenciados DI

Um dos mais conhecidos fundos de investimento, essa modalidade garante uma segurança ao investidor. Seus níveis de rendimentos estão associados à taxa CDI/Selic, o que o torna interessante quando a expectativa é de manutenção de altos juros no cenário econômico nacional.

Os 3 fundos com maior rentabilidade nessa modalidade nos últimos 12 meses são:

  • ITAÚ PRIVATE REFERENCIADO DI — FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO;

  • UNIQUE DI — REFERENCIADO DI FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO;

  • ITAÚ DINÂMICO REFERENCIADO DI — FICFI.

Fundos de renda fixa

Este é recomendado para quem tem um perfil de investidor classificado como conservador. Nele o rendimento é prefixado: quem opta por esse produto sabe exatamente quanto receberá ao fim da aplicação — os riscos são menores, mas, por outro lado, não há a possibilidade de obter ganhos mais altos.

Veja quais fundos de renda fixa tiveram melhor desempenho nos últimos 12 meses:

  • SANTOS CREDIT YIELD FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO;

  • INFINITY IMA-B5+ TIGER FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA;

  • FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA SELEÇÃO RENDA FIXA.

Fundos de curto prazo

Como o próprio nome sugere, os fundos de curto prazo são voltados para investidores que buscam retorno em um espaço de tempo menor, definido como 1 ano — ele também rentabilidade acima da poupança.

O fundo BB CURTO PRAZO ADMINISTRATIVO TRADICIONAL FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO é o que está com melhor desempenho nos últimos 12 meses.

Fundos multimercado

Nesta aplicação o investidor estará inserido em um meio que oferece oportunidades diversificadas — como ações de empresas, renda fixa e derivativos. Todas elas também oferecem boas rentabilidades.

Ficou interessado nessa modalidade? Veja as melhores opções de fundos nos últimos 12 meses:

  • VERSA LONG BIASED FI MULTIMERCADO;

  • XP CAPITAL PROTEGIDO XV FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO;

  • MAREJO AZUL FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO.

Fundos de ações

Essa modalidade é para quem tem um perfil mais ousado, já que a rentabilidade depende exclusivamente da valorização das ações adquiridas. Por isso, é recomendada para quem tem experiência e atua com uma estratégia.

Veja os fundos de ações que têm melhores resultados nos últimos 12 meses:

  • MCR-PRINCIPAL FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES;

  • GTI DIMONA BRASIL FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES;

  • CHARLES RIVER FUNDO DE INVESTIMENTO DE AÇÕES.

4. Aplique no Certificado de Depósito Bancário

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é outra boa aplicação na qual você poderá investir uma parte do seu décimo terceiro. A forma como ocorre a rentabilidade poderá ser prefixada ou pós-fixada — assim como a carência e as taxas incidentes sobre a aplicação, que variam de instituição para instituição.

O CDB nada mais é do que um título emitido por bancos. Quem os compra oferece uma espécie de empréstimo às instituições financeiras — a rentabilidade vem justamente dos juros dessa aplicação. Desse modo, o investidor tem bons resultados e os bancos conseguem dinheiro para capitalização com a venda dos CDBs.

5. Adquira títulos públicos pelo Tesouro Direto

Que tal conhecer os títulos públicos? O Tesouro Direto é um tipo de aplicação em que o investidor adquire papéis do governo e, por isso, o risco de não liquidez é praticamente zero — tudo isso por baixos custos.

Esse tipo de investimento tem características e prazos de resgate bastante diferenciados, então você precisa ter mais conhecimento e consciência de que o dinheiro ficará investido por um longo tempo para ter uma maior taxa de juros — que é uma das características desse tipo de aplicação.

Alguns títulos podem ter prazo de resgate de 5, 10 ou até mesmo 20 anos. Os principais títulos do Tesouro Direto são:

  • Tesouro Prefixado;

  • Tesouro Prefixado com Juros Semestrais;

  • Tesouro IPCA;

  • Tesouro IPCA com Juros Semestrais;

  • Tesouro Selic.

Os títulos prefixados têm a rentabilidade definida no valor de compra e os pós-fixados, por sua vez, têm sua variação associada à variação do seu indexador. As principais vantagens dessa modalidade são:

  • investimentos a partir de R$ 30;

  • rendimento mais alto;

  • liquidez diária;

  • data de vencimento definida.

6. Considere a Letra de Crédito Imobiliário

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é um tipo de investimento mais conservador e que pode ser uma boa opção para uma parte de seu décimo terceiro salário, pois é baseado em renda fixa.

Além disso, não há cobrança de imposto de renda no LCI, o que o torna ainda mais atrativo. Fique de olho nas taxas e no tempo de carência, além dos valores mínimos que deverão ser aplicados.

Para investir bem o seu décimo terceiro e conquistar seus sonhos, é importante diversificar e analisar diferentes opções de investimento para encontrar aquela que mais se adequará ao seu perfil. Quer saber mais sobre outros tipos de investimentos ou tem alguma dúvida sobre o tema? Deixe seus comentários!